Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

0 comentários em “CO1012 – Proteínas plasmáticas – PCR

  1. Qual a função da PCR? Porque seu aumento esta relacionado ao baixo nível de NO?

    • Olá Andreza,
      A proteína C reativa (PCR) é uma das proteínas de fase aguda (PFA). Proteínas de fase aguda são aquelas cuja concentração sérica aumenta ou diminui pelo menos 25% durante estados inflamatórios. No entanto, apesar do nome, elas também podem sofrer alterações durante processos inflamatórios crônicos.

      O processo inflamatório vascular crônico está relacionado fundamentalmente com a capacidade do endotélio de secretar citocinas pró-inflamatórias,
      fatores e moléculas de adesão. Algumas citocinas e fatores, como Interleucina-6 (IL-6) e Fator de necrose tumoral alfa (TNF-α), respectivamente,
      são liberados pelo endotélio e estimulam moléculasde adesão, aumentando o risco vascular.

      A IL-6 é uma importante citocina envolvida em diversos processos imunológicos e atua na regulação metabólica da Proteína C-Reativa (PCR). Durante
      uma reação inflamatória, a IL-6 e a PCR podem causar efeitos indesejáveis em diversos órgãos.

      Portanto, o aumento dos níveis séricos de IL-6 e PCR pode causar um down regulation na produção de NO, por inibição da enzima óxido nítrico sitase
      endotelial (eNOS), facilitando a formação de trombos e, consequentemente, o risco de eventos cardiovasculares.

      Alguns estudos mostram marcadores inflamatórios, como IL-6 e PCR, atuando diretamente nesse down regulation da NO e diminuindo a vasodilatação
      dependente do endotélio, aumentando com isso o processo de disfunção endotelial através da diminuição da concentração de NO.

      Há um crescente número de estudos em humanos tem relacionado o aumento da inflamação com a diminuição da disponibilidade de NO, promovendo evidências de que inflamação ou infecção crônica pode causar disfunção endotelial.

      As inflamações crônicas de baixo grau podem ser causadas por diversos fatores, tais como lesões crônicas, diabetes e obesidade, entre outras doenças. O aumento da inflamação provoca aumento na síntese de células, citocinas e proteínas pró-inflamatórias, como neutrófilos, monócitos,
      IL-6, TNFa e PCR, dentre outras.

      O aumento de neutrófilos e macrófagos em resposta à inflamação provoca uma maior síntese de IL-6 que, por sua vez, aumenta a produção de PCR no fígado. A PCR diminui a atividade da eNOS, diminuindo assim a disponibilidade de NO (vasodilatador), e aumenta a concentração de ET-1 (vasoconstritor); diminui-se, dessa forma, o processo de vasodilatação dependendo do endotélio. Essa diminuição da vasodilatação provoca um maior estresse de cisalhamento e, consequentemente, maiores danos ao vaso sanguíneo, favorecendo assim o processo de aterosclerose e formação de trombos.

      Veja mais informações acessando o link do artigo abaixo:
      http://www.scielo.br/pdf/jvb/v13n2/pt_1677-5449-jvb-13-02-00108.pdf

      Abraços,
      Gabriela

  2. A fonte de nitrato da beterraba crua provem necessariamente do suco? Apenas ralada não é o suficiente?

    • Olá Andreza,

      Sim, pode ser consumida ralada.
      Apesar de o suco de beterraba ser a fonte de nitrato inorgânico mais utilizada nos estudos científicos, diversos alimentos como espinafre, rúcula, cenoura, aipo e outros vegetais de folhas verdes possuem esse nutriente e não devem ser dispensados numa estratégia alimentar para aumento do consumo de nitrato.

      Abaixo segue uma lista de variedades de vegetais agrupados em ordem crescente de conteúdo de nitrato:
      Teores de nitratos e nitritos de componentes comestíveis de vegetais 1
      Tipos e variedades vegetais Nitrito Nitrato
      mg / 100 g de peso fresco mg / 100 g de peso fresco
      Legumes de raiz
       Cenoura 0,002-0,023 92-195
       Folha de mostarda 0,012-0,064 70-95
      Vegetais verdes
       Alface 0,008-0,215 12,3-267,8
       Espinafre 0-0,073 23,9-387,2
      Repolho
      Repolho chinês 0 a 0,65 42,9-161,0
       Pepino 0-0,011 1,2-14,3
       Berinjela 0,007-0,049 25,0-42,4
      1

      Classificação de vegetais de acordo com o teor de nitrato 1
      Teor de nitrato (mg / 100 g de peso fresco) Variedades vegetais
      Muito baixo, <20 Alcachofra, aspargos, favas, berinjela, alho, cebola, feijão verde, cogumelo, ervilha, pimenta, batata, abobrinha, batata-doce, tomate, melancia
      Baixo, 20 a <50 Brócolis, cenoura, couve-flor, pepino, abóbora, chicória
      Médio, 50 a <100 Repolho, endro, nabo
      Alta, 100 a <250 Aipo-rábano, couve chinesa, endívia, erva-doce, alho-poró, salsa
      Muito alto,> 250 Aipo, agrião, alface, beterraba vermelha, espinafre, rúcula
      1

      Att,
      Gabriela

Deixe uma resposta