Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

0 comentários em “CO1012 – Proteínas plasmáticas – Pré-albumina

  1. Muito interessante, gostaria de saber se dependendo de como estiver a depleção da albumina é necessário fazer uma suplementação para ter um resultado mais rápido, ou apenas com a alimentação conseguimos obter resultados satisfatórios?

    • Olá Karina,

      Através da alimentação pode-se suprir as necessidades proteicas, porém, quando há casos de desnutrição a suplementação proteica pode ser necessária.

      A Pré-albumina (PAB) é utilizado como um marcador precoce de déficit nutricional.
      Elevados níveis têm sido vistos nos pacientes tomando contraceptivos orais, corticosteroides. Níveis baixos são encontrados nos processos inflamatórios, doenças malignas, desnutrição proteica.

      Os valores diminuídos estão rlacionados com a ingestão inadequada de nutrientes (desnutrição ou diarreias crônicas); absorção entérica diminuída (síndromes malabsortivas); aumento da demanda corpórea (hipertireoidismo, gravidez); síntese prejudicada [cirrose, outras doenças hepáticas (ex. alcoolismo), processo inflamatório crônico, aumento de catabolismo (neoplasias, infecções, traumas, inflamações); perda [edema, ascites, queimaduras, nefroses, síndrome nefrótica, enteropatias com perda protéica (ex. doença de Crohn, colite ulcerativa, úlcera péptica)]; diluição (uso de líquidos IV sem albumina, SIADH, hidratação rápida; diabetes psicogênica); deficiência congênita. A hipoalbuminemia está associada a maiores períodos de internação. Interferentes: infusão albumina IV +, infusão fluidos sem albumina -, contraceptivos orais -, garroteamento excessivo +, diferença postural.

      Att,
      Gabriela

Deixe uma resposta