Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

22 comentários em “CO1027 – Perda de peso é diferente de perda de gordura

  1. Olá.
    Gostaria de saber como foi feita a conta de Kg e porcentagem de gordura.
    Aguardo retorno

    • Olá,

      A porcentagem de gordura é obtida pela bioimpedância.

      Segue explicação:

      Peso atual = 80kg
      36% de gordura = 28,8kg

      36% de 80Kg = 36/100 x 80

      36/100 = 0,36 x 80 = 28,8Kg

      Peso ideal/desejado = 60kg
      25% de gordura = 15kg

      25% de 60Kg = 25/100 x 60

      25/100 = 0,25 x 60 = 15Kg

      Att,
      Gabriela

  2. Como ativar essas duas vias AMPK e a AKT mTOR?
    Obrigada

    • Olá,

      A proteína alvo da rapamicina em mamíferos (mTOR) é um dos principais fatores responsáveis pela hipertrofia celular e de uma forma geral, pode ser ativada pelo estresse energético promovido pelo esforço (hipóxia e depleção de substratos, por exemplo), pela presença de hormônios (em especial a insulina), pela presença de aminoácidos (em especial a leucina) e pelo estresse mecânico provocado pela sobrecarga do exercício, especialmente o de força.

      O exercício físico ativa AMPK.
      Veja:
      http://www.scielo.br/pdf/rbme/v23n4/1517-8692-rbme-23-04-00328.pdf

      Att,
      Gabriela

  3. Estou gostando muito de sua aula.

    Já eliminei minhas duvidas com as perguntas que foram feitas.

  4. Oi Ana,
    Existem valores ideais de composição de massa magra para homens e mulheres?
    Obrigada.

    • Olá Jessica,

      Sim. Há padrões de referência. A absortometria radiológica de dupla energia (DXA) é uma técnica estabelecida usada em ambientes clínicos e de pesquisa para avaliar a composição corporal, incluindo massa magra total e regional.

      O objetivo do estudo abaixo foi desenvolver valores de referência específicos de idade e gênero para massa corporal magra total (MCM), massa magra apendicular magra (ALBM) e massa gorda (FM) pela absorciometria de dupla energia de raios-X (DXA).

      Veja na tabela 6 do estudo abaixo acessando o link:
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5398591/pdf/pone.0176161.pdf
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5398591/

      Att,
      Gabriela

      • Para complementar:
        Pelos valores de % de gordura podemos obter o valor de massa livre de gordura (Ex: Valores de referência de Pollock).

        Segue exemplo:

        Paciente mulher, 30 anos de idade.
        Pela tabela de referência de valores de % de gordura de Pollock (disponível no material complementar do curso) o valor de percentual de gordura para saúde é de 20% (valor da média). Assim diminui-se 20% de 100% e encontramos o valor da massa livre de gordura.
        O valor de referência da massa livre de gordura é 80%.

  5. Olá,
    A pergunta pode não ter nada a ver com essa aula.. é individual.. mas gostaria que fosse esclarecida.
    Sou lactante meu bebê tem 8 meses. Pretendo fazer um protocolo low carb de 45% de cho, o que equivale a 180g/dia no meu caso.
    Há algum problema em relação a amamentação?

    Obrigada.

  6. Olá Ana, primeiramente parabéns pelo curso, estou adorando! eu fiquei na dúvida do cálculo da meta de peso e meta de gordura. Como que você a taxa de redução do cálculo passado do exemplo de 69% foi feito? teve alguma divisão? eu entendi bastante o cálculo, porém bem no finalzinho não entendi essa porcentagem de 69%. Como faço com a minha paciente… mostrando um exemplo:
    Mulher, 29 anos, 74,4kg, 43,8% de gordura, 32,6kg de gordura. Peso ideal escolhido foi 60kg. Gordura ideal escolhida para idade dela 20% (achei bem baixa). Através desses cálculos passado no curso e desses que passei ela precisa eliminar 14,4kg e 12kg de gordura. Essa última porcentagem que não sei fazer… Se puder me explicar por favor.

  7. Eu adorei! Aula perfeita!!

  8. Olá,
    Gostaria de saber qual Programa a Professora Ana Paula Pujol utilizou para avaliação da composição corporal dos pacientes. Esses gráficos são gerados no Software ou na Bioimpedância?
    Se foi no Software qual foi e se foi na Bioimpedância gostaria de saber qual o modelo.

  9. Ana, estou com um caso em que a paciente é eutrófica pelo IMC, porém sua densitometria aponta um percentual de gordura de 41,6%…. seguindo o raciocínio da aula, ela teria 350% de gordura a reduzir dentro do peso meta estabelecido… nesses casos como proceder?

    • Olá Eliza,

      Você poderia nos fornecer mais informações da paciente? Como peso, altura e as informações da densitometria?

      Aguardamos seu retorno.
      Obrigada!

      Att,
      Gabriela

      • Então…. A paciente tem 38 anos, pesou, na data do exame, 67,4kg e mede 1,65m. A densitometria não acusa grandes perdas ósseas mas me chamou a atenção o percentual de gordura de 41,6%.

        • Olá Eliza,

          Esse é o mesmo caso do que foi apresentado na videoaula 1 (caso 2 – considerado falso magro). O paciente possui o IMC adequado, ou seja, o peso está adequado, porém o percentual de gordura é alto. A sugestão é manter o peso, ou perder pouco peso.
          Deve-se priorizar:
          1°) A redução da massa gorda, sem perder muito a massa magra para otimizar a perde de gordura. Retenção de massa magra.
          2°) Ganhar massa muscular.

          Att,
          Gabriela

          • Oi Eliza,

            Segue resposta para complementar da Profa Ana Paula:
            A paciente apresenta um quadro misto: excesso de gordura e muita falta de massa muscular.
            Nesse caso, a sugestão é estabelecer como meta o máximo de % de gordura indicado pela idade (30%).
            67,4 kg e 30% de gordura = 20,22 kg. Hoje ela tem 28,6 kg. Eu indicaria primeiro perder 8 kg de peso corporal e retenção do máximo possível de massa magra e em um segundo momento, a hipertrofia.
            Apesar da paciente estar “eutrófica” está próximo ao limiar superior para referência do estado nutricional (praticamente sobrepeso). Com 8 kg a menos, ainda seria um peso adequado para paciente.

            Agora, particularmente, nunca vi na minha prática clínica um % tão alto de gordura com IMC 24,8. Por isso, sugiro que verifique na densitometria se é realmente esse valor ou se a nutri não se enganou, pois como são muitos valores apresentados no laudo do exame, o equívoco é comum.

            Att,
            Gabriela

  10. A gordura branca tem memória de 1 ano, ouvi um médico bioquimico dizer isso uma vez, ele se refere a gordura visceral?
    como em sua prática clinica você faz isso estimular mais gordura marrom para diminuir gordura branca, isso é possivel? atividade fisica no frio é um mecanismo?
    sempre achei que a gordura visceral fosse a última a ser eliminada, quais estratégias você tem usado para diminuir gordura subcutânea abdominal? todo mundo odeia aquela barriguinha que parece que não sai por nada, estou adorando as aulas.

  11. Ana bom dia, primeiramente parabéns pela sua primeira aula. Fiquei em dúvida com relação aos valores para meta de gordura, quando você diz aquele valr de 70%, isso seria para todos os pacientes com esse fim de perda de gordura?
    Fiquei na dúvida como chegou nos valores por ex perder 20 kg daquela paciente que citou, esses dados estão na bioimpedância ou você calculou para chegar nele?
    Sobre a dieta cetogênica, ela pode ser usada como estratégia caso o paciente estacione em algum ponto? Aqueles pacientes que dizem que estão estacionados e não conseguem perder mais, em que casos no emagrecimento você usa a cetogênica e se na sua pratica clinica todos os casos de cetogenica você tem visto realmente grande perda de água e massa e menor de gordura.
    Sobre as duas vias metabólicas, o ideal seria exercicio de força e aerobico em horarios distintos , para não ter prejuizo em nenhuma das vias? Obrigado!

    • Olá Guilherme,

      Segue respostas da Profa. Ana Paula Pujol:

      Ana bom dia, primeiramente parabéns pela sua primeira aula. Fiquei em dúvida com relação aos valores para meta de gordura, quando você diz aquele valr de 70%, isso seria para todos os pacientes com esse fim de perda de gordura?

      Bom dia, obrigada! Sim, a meta mínima de redução de gordura em relação ao peso total reduzido é de 70%.

      Fiquei na dúvida como chegou nos valores por ex perder 20 kg daquela paciente que citou, esses dados estão na bioimpedância ou você calculou para chegar nele?

      A redução de 20 kg foi de acordo com o peso desejado. A paciente em questão tem 80 kg e o peso desejado (dentro da faixa de peso ideal) é 60kg. A faixa de peso ideal pode ser informada pelo aparelho de bioimpedância ou IMC (18,5 a 24,9 kg/m2).

      Sobre a dieta cetogênica, ela pode ser usada como estratégia caso o paciente estacione em algum ponto?

      Sim, ela é indicada para quando o paciente tem o efeito platô.

      Aqueles pacientes que dizem que estão estacionados e não conseguem perder mais, em que casos no emagrecimento você usa a cetogênica e se na sua pratica clinica todos os casos de cetogenica você tem visto realmente grande perda de água e massa e menor de gordura.

      Não utilizo para todos os pacientes, visto que alguns não tem “perfil” para aderir à uma dieta tão restritiva. A dieta cetogênica gera uma perda de água maior na primeira semana de tratamento somente. Ao final de 30 dias normalmente há preservação de massa muscular e perda de gordura corporal, especialmente quando o paciente realiza exercício físico resistido (musculação por exemplo).

      Sobre as duas vias metabólicas, o ideal seria exercicio de força e aerobico em horarios distintos , para não ter prejuizo em nenhuma das vias?

      Não necessariamente. Ainda há muita controvérsia nessa área entre os profissionais de educação física. Mas ainda observo que esses profissionais indicam bastante iniciar com a musculação (quando as reservas de glicogênio estão mais preservadas) e finalizar com exercício aeróbio.

Deixe uma resposta