Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

0 comentários em “CO2010 – Conceito

  1. OLÁ!
    1. SE UM PACIENTE CHEGA AO CONSULTÓRIO COM DIAGNOSTICO DE FIGADO GORDO, E RELATA QUE CONSOME 1 LATA DE CERVEJA AO DIA (MULHERES) E 2 LATAS DE CERVEJA AO DIA (HOMENS), SIGNIFICA QUE É UM CASO DE ESTEATOSE HEPÁTICA ALCOÓLICA?
    2. A ESTEATOSE HEPÁTICA ALCOÓLICA TAMBÉM É CARACTERIZADA POR ACÚMULO (EXCESSO) DE GORDURA NO FÍGADO?

    3. QUANTO ÀS QUANTIDADES DE BEBIDA ALCOÓLICA CAPAZES DE CAUSAR ESTEATOSE HEPÁTICA ALCOÓLICA, HÁ DIFERENÇA ENTRE O CONSUMO DE 7 LATAS POR SEMANA OU 7 NO FINAL DE SEMANA (PARA MULHERES) E 14 CERVEJAS POR SEMANA OU 14 NO FINAL DE SEMANA (PARA HOMENS)? OU SEJA, CONCENTRAR A INGESTÃO DO ÁLCOOL EM 1 OU 2 DIAS OU FRACIONÁ-LO AO LONGO DOS DIAS, FAZ ALGUMA DIFERENÇA?

    OBRIGADA

    • Olá tudo bem?

      Pergunta 1. A Esteatose hepática alcoólica é provocada pelo uso abusivo e prolongado do etanol, associado a outros fatores predisponentes, como a genética, a má-alimentação e demais fatores ambientais.
      Para ser considerada como esteatose NÃO ALCOOLICA, o consumo de álccol deve ser menor do que 140g/ semana para os homens (± 21 doses) e 70g/semana para mulheres (± 14 doses).
      Fonte: Sociedade Brasileira de Hepatologia. Hepatite alcoólica: patogênese e tratamento. Disponível em: http://www.sbhepatologia.org.br/fasciculos/7.pdf

      Pergunta 2. A esteatose hepática (EH) é definida como um acúmulo de lipídios no citoplasma de hepatócitos, sobretudo de triglicérides, excedendo 5% do peso do fígado. Inúmeras doenças podem causar esteatoses macrogoticulares e mistas, mas três são as principais etiologias: álcool, vírus C e esteatoses não-alcoólicas. Fonte: PARISE, E.R. Esteatose hepática. Atheros. v. 13, n.2, p. 52-55, 2002. Disponível em: http://departamentos.cardiol.br/sbc-da/2015/publicacoes/atheros2002/07%20-%20Esteatose%20Hepatica.pdf

      Pergunta 3. Embora seja algo extremamente variável na literatura, muitos utilizam a dose-limite de 20 g de etanol/dia, uma vez que se tem demonstrado que acima dessa dose pode-se encontrar esteatose hepática. Entretanto, como as mulheres apresentam maior toxicidade com doses menores de álcool, outros autores sugerem 20 g/dia para mulheres e o dobro (40g de etanol/dia) para homens. O grande problema não é o bebedor ocasional, mas sim aquele que bebe com alguma regularidade, em quantidades pequenas. Nesses casos, a melhor conduta é solicitar abstinência completa pelo período de 30 dias e observar a evolução das enzimas hepáticas.

      Teor de álcool em gramas:

      Bebida Mililitros % Álcool Gramas
      Lata de cerveja 350 5 17
      Copo de Chope 350 5 17
      Dose de Wisky 50 50 10
      Dose de Vodca 50 50 10
      Garrafa destilado/ etanol 750 50 370
      Garrafa de vinho 750 80 80

      Fonte: PARISE, E.R. Esteatose hepática. Atheros. v. 13, n.2, p. 52-55, 2002. Disponível em: http://departamentos.cardiol.br/sbc-da/2015/publicacoes/atheros2002/07%20-%20Esteatose%20Hepatica.pdf

      Att,
      Michely
      CRN10.5679

  2. Boa tarde!

    gostaria de saber se há como eu salvar as videoaulas para assistir novamente quando eu quiser ou se ao menos posso dar a aula como concluída, para que as demais sejam liberadas e assistir tudo novamente até o vencimento da data do acesso.

    • Olá Fernanda,
      Não há como salvar as aulas, mas você pode concluí-las e assistir quantas vezes quiser dentro do prazo de término da sua matrícula no curso.
      Por favor, se tiver mais dúvidas a respeito de como funcionam os cursos online ou problemas técnicos, peço, por gentileza, que entre em contato pelo chat online no site do IAPP ou mande suas dúvidas para o SAC.

      Este fórum é exclusivo para tirar dúvidas a respeito dos conteúdos explorados nos cursos.

      Agradeço seu contato!

      Att,
      Gabriela

  3. Olá;
    Por gentileza, poderia me esclarecer um duvida?
    Se um paciente chega ao consultório com diagnóstico de obesidade e com gordura viceral importante, quais exames que eu como nutricionista posso solicitar para uma melhor avaliação do paciente? De rotina costumo solicitar frações lipídicas, triglicerídios, glicemia e as enzimas hepaticas TGO e Tgp para possível investigação de gordura hepatica, essa conduta de solicitação esta correta?

Deixe uma resposta