Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

8 comentários em “CO1027 – Mais estratégias!

  1. Olá, você teria algum material sobre fontes alimentares de micronutrientes?

  2. Olá, como preservar a massa magra na perda de peso de pacientes que não fazem exercício fisico?

    • Olá Andreia,

      Tudo irá depender do metabolismo de cada pessoa, da história clínica e exames bioquímicos. Sabe-se que a perda de peso combinada induzida por dieta e exercício resulta em maiores melhorias na função física do que a perda de peso somente através de dieta ou exercício

      Entretanto, algumas estratégias são sugeridas, dentre elas:

      – Estratégia Low Carb;
      – Jejum Intermitente;
      – Dieta Hiperproteica;
      – Adesão do paciente às estratégias.

      Acredita-se que a perda de peso induzida pela dieta sejam comprometidos pela perda de massa corporal magra, o que poderia aumentar o risco de sarcopenia (baixa massa muscular e função muscular prejudicada). Desta forma, segue algumas informações:

      Tanto o exercício de resistência quanto o de resistência ajudam a preservar a massa muscular durante a perda de peso, e o exercício de resistência também melhora a força muscular.

      Pesquisadores mostraram que a terapia de perda de peso, incluindo uma dieta hipocalórica com ingestão proteica adequada e aumento da atividade física (particularmente exercícios resistidos), deve ser promovida para manter a massa muscular e melhorar a força muscular e a função física das pessoas com obesidade.

      Os pesquisadores sugerem estratégias para prevenir a perda de massa muscular induzida pela perda de peso:

      Atividade física regular, especialmente treinamento físico do tipo resistência, e alta ingestão proteica (1,25-1,5 vezes a RDA para pessoas sedentárias e> 1,5 vezes a RDA para aqueles que se exercitam) são recomendados para pessoas com obesidade que se submetem à terapia para perda de peso. Os aminoácidos da dieta, a insulina e a atividade contrátil são os principais reguladores da síntese e degradação das proteínas musculares.

      Veja os estudos:
      Thomas DT, Erdman KA, Burke LM. American College of Sports Medicine joint position statement: nutrition and athletic performance. Med Sci Sports Exerc 2016;48:543–68.
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26891166

      Wycherley TP, Moran LJ, Clifton PM, Noakes M, Brinkworth GD. Effects of energy-restricted high-protein, low-fat compared with standard-protein, low-fat diets: a meta-analysis of randomized controlled trials. Am J Clin Nutr 2012;96:1281–98.
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23097268

      Leidy HJ, Clifton PM, Astrup A, Wycherley TP, Westerterp-Plantenga MS, Luscombe-Marsh ND, Woods SC, Mattes RD. The role of protein in weight loss and maintenance.
      Am J Clin Nutr 2015Apr 29 (Epub ahead of print; DOI: 10.3945/ajcn.114.084038).

      Rennie MJ, Wackerhage H, Spangenburg EE, Booth FW. Control of the size of the human muscle mass. Annu Rev Physiol 2004;66:799–828.
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14977422

      Tão importante quanto a ingestão diária total de proteína poderia ser a distribuição da ingestão dietética de proteína ao longo do dia.

      Dois estudos realizados em homens e mulheres jovens e de meia idade saudáveis relataram uma maior taxa de síntese global de proteína muscular ao longo do dia, quando a ingestão de proteína foi distribuída uniformemente ao longo do dia do que com a ingestão de proteína assimétrica (a maior parte da proteína consumida no jantar). Os resultados sugerem que o aumento da ingestão de proteína, se distribuída uniformemente ao longo do dia, pode prevenir a perda de massa muscular durante a terapia de perda de peso.

      Veja os estudos:
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23459753
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24477298

      Em suma foi concluído que:

      1) em comparação com pessoas com peso normal, aquelas com obesidade têm mais massa muscular, mas má qualidade muscular;

      2 ) a perda de peso induzida pela dieta reduz a massa muscular sem afetar adversamente a força muscular; As melhorias na função física após a perda de peso induzida por dieta são provavelmente devidas à perda do excesso de massa gorda total.

      3 ) a perda de peso melhora a função física global, provavelmente devido à redução da massa gorda;

      4 ) a alta ingestão de proteína ajuda a preservar a massa muscular e o corpo magro durante a perda de peso, mas não melhora a força muscular e pode ter efeitos adversos na função metabólica;

      Mais informações estão disponíveis no artigo acessando o link abaixo:
      https://academic.oup.com/advances/article/8/3/511/4558114

      Att,
      Gabriela

  3. Olá, seria possível disponibilizar uma lista de alimentos com carga e índice glicêmico. Ou sugerir local seguro para realizar pequisa.

  4. Este é o primeiro curso que faço da Dra. Ana Paula. Simplesmente adorei! Ótimo! Com certeza farei mais.
    Obrigada por compartilhar o conhecimento.

  5. Sempre maravilhoso seus cursos! Obrigada por compartilhar conhecimento! um beijo!

  6. Excelente curso!!!Parabéns, dra Ana Paula

  7. Curso MARAVILHOSOOO!! Parabéns, Dra. Ana Paula e obrigada por compartilhar tanto conhecimento!!!
    Me sinto tão motivada e mais segura para ir adiante na minha prática clínica.

    Obrigada

Deixe uma resposta