Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

0 comentários em “CO1018 – Cortisol

  1. A indicação de Theanina para um cliente que faz uso de moduladores serotoninergicos como a sertralina 100mg e de indutores de sono como o zolpiden 5mg seria não recomedada?

    • Olá Claudia,

      O mecanismo de ação da Teanina no cérebro é o aumento da produção de serotonina e dopamina.
      A Sertralina possui a mesma ação = Aumenta a disponibilidade de serotonina, e com isso alivia os sintomas depressivos e de ansiedade, típicos dos
      transtornos para os quais é indicado.
      Desta forma, não seria indicado a suplementação de Teanina.

      A sugestão é sempre ler a bula dos medicamentos e comparar os mecanismos de ação para verificar se estes possuem a mesma ação.

      Zolpiden

      INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
      Depressores do SNC: O aumento da depressão do Sistema Nervoso Central pode ocorrer no caso de uso concomitante com antipsicóticos (neurolépticos), hipnóticos, ansiolíticos/sedativos, agentes antidepressivos, analgésicos narcóticos, drogas antiepiléticas, anestésicos e anti-histamínicos. Entretanto no uso de inibidores seletivos da
      recaptação de serotonina (fluoxetina e sertralina) nenhuma interação tem sido observada.
      No caso de analgésicos narcóticos, pode ocorrer aumento da sensação de euforia levando a
      ocorrência de dependência psicológica.
      Inibidores e indutores da enzima CYP450: Compostos que inibem o citocromo P450 (enzima presente no fígado) podem aumentar a atividade de alguns hipnóticos como o zolpidem. A ação de zolpidem é menor quando é administrado com rifampicina (um indutor de CYP3A4). Entretanto, quando zolpidem foi administrado com itraconazol (um inibidor do CYP3A4), não foram observadas interações farmacocinéticas (velocidade de absorção) e farmacodinâmicas significativas. A relevância clínica destes resultados não é conhecida. Um ajuste de dosagem de zolpidem não é necessário, mas você deve ser advertido que a coadministração de zolpidem com cetoconazol pode aumentar os efeitos sedativos.
      Outros medicamentos: Quando zolpidem foi administrado junto com varfarina, digoxina, ranitidina ou cimetidina, nenhuma interação farmacocinética foi observada.
      Álcool: A ingestão de zolpidem juntamente com bebidas alcoólicas ou de medicamentos contendo álcool não é recomendada.
      Alimento: Não há dados disponíveis até o momento sobre a interferência de alimentos na ação de zolpidem.

      Att,
      Gabriela

  2. Olá!
    Nunca solicitei na minha prática a dosagem de cortisol, então gostaria se saber se devo sempre solicitar o cortisol salivar e urinário juntos ou se apenas um deles já é suficiente? E se solicito dessa formar mesmo Cortisol salivar, Cortisol urinário.

  3. Em relação ao morosil, vi no material de apoio, que em pessoas sensíveis, ele pode aumentar a PA. Em caso de paciente que já teve Infarto, pode utilizar?

    • Olá Stephanie,

      A sugestão é na dúvida não utilizar. Não deve ser tomado por portadores de pressão alta ou que tenham arritmias cardíacas, gestantes ou lactantes.

      Att,
      Gabriela

  4. Olá! Fiquei com uma dúvida em relação ao Citrus sinensis. Aqui foi dito que é o Serenzo, porém, o Morosil, de aula anterior, também é Citrus sinensis, é a mesma coisa? Obrigada!

    • Olá Stephanie,
      Não possuem os mesmos mecanismos de ação.

      Serenzo
      Citrus sinensis Extract

      Mecanismos de ação
      Redução dos fatores inflamatórios induzidos pelo estresse através da inibição da expressão de ICAM-1.
      Diminuição dos sintomas gerados pelo estresse, como ansiedade, irritabilidade, mudanças do humor, agressividade, desordens gástricas, distúrbios de sono e dores musculares (Esch, et al., 2002; Plante, 2002).

      Morosil®
      Citrus Aurantium Dulcis (Citrus Sinensis (L) Osbeck)

      Mecanosmo de ação

      Seu mecanismo de ação ocorre nos adipócitos, onde a antocianina específica C3G inibe a expressão do Peroxisome proliferatoractivated
      receptor (PPAR@), que modula vários genes envolvidos no metabolismo de lipídios, incluindo Acil-CoA sintetase e lipase lipoprotéica (LPL), contribui também para o controle da expressão da proteína transportadora de ácidos graxos, ambos envolvidos na captação de lipídeos pelos adipócitos. E através da adiponectina, ocorre a redução dos níveis de triglicérides no músculo e fígado, reduzindo assim a resistência à insulina. Esse efeito é consequência do aumento de moléculas envolvidas tanto na metabolização de ácidos graxos, quanto na dissipação de energia muscular.
      O mecanismo sinérgico dos polifenois totais do extrato da Laranja Vermelha Moro, em especial a antocianina C3G, auxilia no gerenciamento do peso e a redução dos triglicerídeos e do colesterol total pela diminuição da HMG-CoA redutase.

      A Laranja Moro é fonte dos pigmentos de antocianina,antioxidante, que geralmente não são encontrados em outras frutas cítricas, além de conter elevada concentração de vitamina C, flavonoides, e ácidos hidroxicinâmicos.

      O apelo do Morosil é que o mesmo possui uma ação exclusiva que não acontece com outras variedades da Citrus Sinensis, promove uma redução acentuada no tamanho dos adipócitos pela diminuição do acúmulo de lipídeos.

      Além disso, é sugerido que o extrato da laranja vermelha Moro, devido ao mecanismo sinérgico dos polifenois totais, promove o gerenciamento do peso, o aumento da sensibilidade à insulina e a redução do triglicerídeos e colesterol total. E, ainda, que contém substâncias ativas, como avonoides, antocianinas, Ácidos hidroxicinâmicos e Ácido ascórbico, que são capazes de modicar o metabolismo dos adipócito.

      Att,
      Gabriela

  5. Foram dados muitos exemplos de moduladores do cortisol. Você costuma associá-los ?
    Infelizmente é muito comum as pessoas terem sintomas de excesso de cortisol, buscarem ajuda médica e voltarem para casa com uma receitinha de ansiolítico. Se a pessoa estiver seguindo um tratamento desses ainda é recomendável utilizar a abordagem sugerida aqui?

    • Olá Talita,

      Nem sempre o ansiolítico vai resolver o problema. Por isso, temos que analisar a pessoa como um todo e tomar ações que poderão ajudar o paciente como um todo.
      É muito importante saber como são os hábitos de vida do paciente, incluindo atividade física, horas de sono, se o sono é reparador, como se alimenta, qual o motivo do estresse, entre outros. A secreção hormonal pode obedecer a estímulos, estabelecendo ciclos ou ritmos de vários tipos, tais como ritmo circadiano (diário), ultradiano (horas), circalunar (mensal).
      Quando pensamos em modulação hormonal temos que pensar na homeostase hormonal.
      Homeostase é a condição de relativa estabilidade da qual o organismo necessita para realizar suas funções adequadamente para o equilíbrio do corpo. Homeostasis: palavra de origem grega, cujo significado já define muito bem o que vem a ser: homeo- = semelhança; -stasis = ação de pôr em, estabilidade. Os responsáveis pelo controle da homeostase são o sistema nervoso e as glândulas endócrinas.

      É necessário também, verificar o perfil nutricional do paciente. Analisar a necessidade de complementação de vitaminas e minerais, como, por exemplo, complexo B (B1, B5, B6), como cofator de enzimas envolvidas na síntese de neurotransmissores (B6 e ácido fólico). vitamina C, magnésio, dentre outros.
      A vitamina D pode ser avaliada, também.

      Equilibram o cortisol e a função do estresse adrenal.
      Rhodiola Rosea
      Ashwagandha (ginseng indiano)
      Maca (ginseng peruano)
      Vitamina C, zinco, magnésio.
      Magnólia officinalis: Utilizado para o controle da ansiedade associado à obesidade, diabetes, osteoporose e problemas de memória. Apresenta ação na modulação da atividade de vários neurotransmissores e enzimas relacionadas no cérebro (aumentando a atividade da acetiltransferase colina e inibindo a acetilcolinesterase). Outro benefício está relacionado com a sua capacidade “de-stressar” sem causar sonolência.
      Ashwagandha – Withania somnifera: Agente adaptógeno (melhora a capacidade de adaptação do organismo aos diversos agentes estressantes, endógenos e exógenos).
      Att,
      Gabriela

Deixe uma resposta