Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

8 comentários em “CO1018 – Obesidade e inflamação

  1. Tentei localizar os artigos sobre gordura saturada e alteração de microbiota intestinal e não encontrei. Poderia me ajudar?

  2. ESTOU AMANDO, COMPREI 5 CURSOS DEPOIS DO PRIMEIRO VIDEO….

  3. Em relação as gorduras que a dra Ana Paula citou. Como podemos orientar o paciente em relação a banha de porco que acaba sendo utilizada por muitas pessoas?

    • Olá Camila,

      A banha de porco possui em média 40% de gordura saturada. E, apesar de em uma pequena parcela da população a gordura saturada contribuir para as dislipidemias, ela é pró-inflamatória e contribui para disbiose intestinal. Então, a sugestão é que a gordura saturada perfaça até 7% da dieta.
      Exemplos de substitutos são azeite de oliva, óleos não refinados, como por exemplo, macadâmia, de semente de abóbora, de gergelim, dentre outros.

      Att,
      Gabriela

  4. Minha dúvida é em relação ao chá de gengibre. Existe alguns estudos que hipertensos não podem fazer uso, porém quantas gramas seria tolerado para um hipertenso?

    • Olá Samira,
      Pessoas que fazem tratamento com anticoagulantes, hipoglicemiantes e bloqueadores dos canais de cálcio não devem tomar chá de gengibre.

      Veja:

      Anticoagulantes e antiplaquetários:
      Exemplo: Heparina, ácido acetilsalicílico, clopidogrel, varfarina.

      Possíveis Consequências da Interação: aumento do risco de sangramento.

      Att,
      Gabriela

    • Também tenho essa dúvida.
      Qual a dose de gengibre e qual quantidade de chá verde?
      Os pacientes sempre questionam quantos gramas de chá verde e quanto de água para infusão, e qual volume por dia?
      A maioria dos “termogênicos” devem ser usados com cuidado em hipertensos né, dificulta a indicação.

      Aguardo,
      Obrigada.

      • Olá Luiza,

        Ainda não há uma dose exata indicada para obtenção dos efeitos do Gengibre. Isto porque, poucos estudos foram conduzidos em humanos para avaliação da termogênese. Normalmente utiliza-se de 0,5 a 2 gramas/dia de raiz de gengibre, 200ml de água.

        Segue exemplos:

        Zingiber officinalis L. (gengibre)

        Extrato seco (5%): 250 a 1000mg ao dia, divididos em 2 doses;
        – Extrato Seco P.S (parcialmente solúvel): 750mg, 2 vezes ao dia;
        – Extrato Seco Solúvel: dissolver 6g (1colher sobremesa) em 200mL de água pré-fervura;
        2 vezes ao dia;
        – Pó: 1g a 2g ao dia, dividida em 3 doses.

        Nos estudos relacionando chá verde com gordura abdominal a dose utilizada foi de 600 a 800 mg ao dia.Para não prejudicar a qualidade do sono, sugere-se que seja consumido no período da manhã e no início da tarde e para não prejudicar a absorção de nutrientes como cálcio e ferro sugere-se que seja consumido longe das refeições.

        A indicação é de 9g de droga vegetal (três colheres de sopa da folha seca) para 1 litro de água. Consumir de 600 ml a 1 litro ao dia.

        Att,
        Gabriela

      • Sim, Deve-se evitar o uso em pacientes hipertensos.
        Há poucos estudos ainda relacionando fitoterápicos com pressão arterial, principalmente aqueles que possuem ação adrenérgica como o chá verde, citrus aurantium e ricos em cafeína como sinetrol, guaraná e Ilex paraguariensis.

    • Para complementar:
      Existem alguns estudos em animais sobre o mecanismo hipotensor do gengibre. Entretanto, de acordo com estudos em animais, o gengibre tem o potencial de oferecer uma suplementação dietética alternativa natural aos agentes anti-hipertensivos convencionais, mas ainda não há evidências suficientes que apoiem essa alegação e evidências limitadas atuais são controversas. Mais estudos em humanos que estudam o efeito do gengibre em pacientes hipertensos usando diferentes doses de um extrato padronizado são necessários.

      O gengibre, também tem um efeito diurético e de redução da pressão sanguínea e é recomendado pela Food and Drug Administration (FDA) como um aditivo alimentar que é “geralmente reconhecido como seguro”.

      Estudos:
      https://bmjopen.bmj.com/content/7/Suppl_1/bmjopen-2016-015415.133?utm_campaign=bmjopen&utm_source=trendmd&utm_medium=cpc&utm_content=consumer&utm_term=1-A

      http://www.iosrjournals.org/iosr-jnhs/papers/vol6-issue5/Version-3/M0605037986.pdf

      Estudos em humanos para o efeito hipotensor do gengibre foram poucos e geralmente usaram uma dose baixa com resultados inconclusivos.

      Papel das ervas naturais no tratamento da hipertensão. Veja o estudo:
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3210006/

      Att,
      Gabriela

  5. Estou na segunda aula e já estou amando as informações

Deixe uma resposta