Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

0 comentários em “CO1018 – Exemplos de plano alimentar e suplementação – Parte 3

  1. amei todas as aulas, estou bem satisfeita com esse curso. parabéns

  2. Boa tarde na suplementação dos minerais para o emagrecimento é obrigatória mesmo o paciente estando com as taxas equilibradas?

    Att,Rosangela !

    • Olá Rosangela,

      A suplementação irá depender de sua avaliação clínica (recordatório alimentar, sinais e sintomas, avaliação física e exames laboratorias).
      Entretnto, se o paciente está fazendop jejum ou está com prescrição de dieta hipocalórica, provavelmente a dieta não irá suprir as necessidades de micronutrientes diária.

      Os estudos mostram que pacientes obesos possuem deficências de nutrientes. Embora as pessoas obesas possam parecer bem alimentadas, elas são frequentemente deficientes em nutrientes essenciais, levando a problemas de saúde e doença.
      A prevalência de deficiências de micronutrientes é maior em indivíduos obesos comparados a pessoas com peso normal, provavelmente devido a hábitos alimentares inadequados, mas também devido ao aumento de demanda entre pessoas com sobrepeso, subestimadas pela ingestão dietética de referência.

      A obesidade e diabetes estão aumentando em prevalência em todo o mundo. Apesar do consumo excessivo de dieta, indivíduos obesos apresentam altas taxas de deficiências de micronutrientes. Deficiências de vitaminas e minerais específicos que desempenham papéis importantes no metabolismo da glicose e nas vias de sinalização da insulina podem contribuir para o desenvolvimento de diabetes na população obesa.

      Apesar de um excesso de ingestão calórica na dieta, os indivíduos obesos têm taxas relativamente altas de deficiências de micronutrientes.

      A importância de alguns micronutrientes como cofatores nas vias metabólicas da glicose, na função da célula β pancreática e na cascata de sinalização da insulina sugere que a deficiência desses micronutrientes pode ter um papel no desenvolvimento do diabetes tipo 2.

      Altas taxas de insuficiência de vitamina D e franca deficiência foram relatadas em indivíduos obesos e em diabéticos. A prevalência de insuficiência de vitamina D (definida como <30 mg / dL) em indivíduos obesos varia de 80 a 90%.

      Em estudo foi avaliada a necessidade de micronutrientes em pacientes obesos e foi constatado que a fórmula dietética que fornece 100% dos micronutrientes de acordo com a DRI não cobriu as demandas de alguns micronutrientes em indivíduos obesos. Isso pode ser explicado por alterações metabólicas durante um período de grande perda de peso, dispersão desequilibrada de compostos lipofílicos e estresse oxidativo específico do tecido adiposo.

      A lista de deficiências de micronutrientes associados ao sobrepeso / obesidade inclui as vitaminas A, B1, B3, B6, C, D, E, K, cálcio, cromo, iodo, ferro, magnésio, potássio, selênio, zinco, ômega-3, ácido alfa-lipoico e CoQ10. Todos estes desempenham um papel como co-fatores essenciais no metabolismo adequado de carboidratos, gorduras e proteínas, e na assistência a neurotransmissores e outros hormônios na regulação da fome. Levar isso em conta, comer “calorias vazias”, fornecerá uma desconexão entre a mente e o corpo, levando à necessidade fisiológica de consumir alimentos em excesso e, eventualmente, obesidade.

      E, ainda, muitos dos micronutrientes listados acima como associados ao sobrepeso / obesidade são os mesmos micronutrientes carregados com a manutenção da integridade da parede intestinal. Sua deficiência pode resultar no aumento da permeabilidade intestinal, ou "intestino permeável". Portanto, não apenas é importante simplesmente consumir micronutrientes suficientes, mas também é importante assegurar a saúde intestinal.

      Veja alguns estudos:
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3313629/
      https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3404899/https://www.mja.com.au/journal/2009/190/3/paradoxical-nutritional-deficiency-overweight-and-obesity-importance-nutrient

      Att,
      Gabriela

  3. Boa Tarde,

    O Morosil 500mg deve-se fazer em farmácia de manipulação?

  4. Olá, você teria mais exemplos de lanches?

    • Olá,
      Segue sugestões:

      Ingredientes:
      · Batata-doce médias com casca.

      Modo de preparo: Lave bem as batatas e em um fatiador de legumes, faça fatias finas de batata-doce. Disponha em uma forma antiaderente e leve ao forno 180°C e fique cuidando para que não queime (é bem rápido o processo). Assim que as batatas estiverem secas e douradas tire do forno e acondicione em um pote, espere esfriar e tampe bem. Você pode temperar com um fio de azeite de oliva e orégano na hora de servir.

      Chips de coco
      Ingredientes:
      · 1 coco seco.

      Modo de preparo: fatie o coco em lâminas. Asse em uma forma em fogo baixo.Cuide para não queimar, o ideal é mexer de 15 em 15 minutos. Assim que esfriar acondicione em um vidro com tampa bem fechado.

      Guacamole
      Ingredientes:
      · 1 abacate inteiro maduro;
      · ½ cebola roxa picada em cubos pequenos;
      · 1 tomate sem semente picado em cubos pequenos;
      · 1 dente de alho picado em cubos pequenos;
      · 1 ½ limão espremido;
      · 1 fio de azeite de oliva;
      · Pimenta preta moída na hora a gosto;
      · Cebolinha a gosto;
      · Sal rosa a gosto.

      Modo de preparo: amassar o abacate, juntas os ingredientes picados, temperar com o limão até que esteja azedo a seu gosto. Temperar com sal, pimenta e cebolinha, finalizar com azeite de oliva. Levar a geladeira por pelo menos 15 minutos para pegar o tempero. Servir em seguida.

      Mix de oleaginosas
      · Oleaginosas: castanha do Brasil, amêndoas, castanha de caju, sementes de abóbora; Ou um mix com várias oleaginosas e sementes sem sal;
      · Vegetais: cenoura e pepino cortado em cubos ou tiras finas, tomate-cereja;
      · Milho verde cozido.

      Barrinha de cereal caseira
      Ingredientes:
      · 2 xícaras (chá) de aveia em flocos
      · ¼ xícara (chá) de gergelim
      · ½ xícara (chá) de açúcar mascavo
      · ¼ de melado de cana
      · ¼ xícara (chá) de amêndoa
      · ¼ xícara (chá) de castanha de caju
      · ¼ xícara (chá) de castanha-do-pará
      · 2 bananas d’água amassadas
      · 1 colher (café) de canela em pó
      · 1 colher (sopa) de óleo de coco
      · Um pouco mais de óleo de coco para untar a forma
      Modo de preparo:
      Misture todos os ingredientes numa tigela até formar uma massa homogênea. Despejar a massa na forma untada com óleo de coco, alisando com uma espátula molhada para não grudar. Pré-aquecer o forno por cinco minutos a 180ºC e assar a massa por 30 minutos. Ainda quente, marcar o tamanho das barrinhas e esperar esfriar para cortar.
      Iogurte com frutas.

      BOLACHINHAS DE BANANA
      INGREDIENTES
      4 bananas maduras
      3 colheres (sopa) de farinha de coco
      3 colheres (sopa) de aveia
      3 colheres (sopa) de nozes peçam picadas
      MODO DE PREPARO
      Basta amassar, misturar, formar bolinhas e assar em fogo médio por 15 minutos!

      Att,
      Gabriela

  5. As sementes de girassol/abóbora podem ser torradas ou dever ser consumidas cruas?

    • Olá Letycia,

      As sementes podem ser consumidas torradas ou cruas.
      Pode-se utilizá-las nas saladas, sopas, risotos e massas. Outra sugestão é misturar sementes de girassol aos ovos mexidos.

      Att,
      Gabriela

  6. teria alguma receita de sopa para incluir no jantar?

    • Olá Letycia,

      Sim.
      Segue sugestões:

      Sopa de ervilha com rúcula
      Ingredientes
      • Ervilha fresca 300g
      • Batata 1 media
      • Rúcula 100g
      • Cebola 1 pequena
      • Caldo de legumes caseiro 600ml (ver receita)
      • Tomilho
      • Sal
      • Pimenta
      • Azeite

      Instruções de preparo

      1. Descasque a batata e corte em cubos. Pique a cebolas em pedacinhos
      2. Em uma panela grande aqueça o azeite e coloque a cebola picadinha, mexa até que ela fique macia
      3. Junte a batata e o tomilho e cozinhe por 5 minutos
      4. Coloque a ervilha e o caldo de legumes. Quando ferver diminua o fogo, tampe e deixe cozinhando por 20 minutos
      5. Rasgue a rúcula em pedaços com a mão e junte à sopa.
      6. Bata tudo, pode ser com um mixer na própria panela, ou leve para um liquidificador ou processador (neste caso volta para panela depois)
      7. Adicione o sal e pimenta a gosto.
      8. Sirva com azeite

      Dica: servir com filezinhos de peito de frango grelhado.

      Creme de abóbora
      Ingredientes
      300 g de músculo cortado em cubos pequenos
      3 colheres (sopa) de azeite
      1 cebola média picada
      700 ml de caldo de legumes caseiro
      300g de abóbora cozida
      Sal e pimenta a gosto
      Modo de preparo
      Em uma panela de pressão aqueça o azeite e doure o músculo com a cebola. Junte o caldo de legumes caseiro, feche a panela e cozinhe em fogo médio por 30 minutos após o início da pressão, ou até a carne ficar macia.

      Verifique se a carne está macia, retire com uma escumadeira e reserve.
      No caldo, junte a abóbora, o sal, a pimenta e cozinhe até a abóbora ficar macia.

      Bata o caldo com a abóbora no liquidificador até formar uma mistura homogênea.
      Volte a mistura para a panela, junte a carne reservada e deixe no fogo até levantar fervura.
      Distribua em pratos e decore com orégano fresco.
      Sirva em seguida.

      Receitas de caldos para congelar que pode ser utilizado nas preparações

      CALDO DE GALINHA CASEIRO – 1 litro
      INGREDIENTES
      1 galinha inteira ou carcaça de 2 frangos
      1 cebola grande
      1 maço de cheiro verde
      2 dentes de alho
      2 talos de aipo
      2 folhas de louro
      grãos de pimenta
      1 e ½ litro de água
      sal a gosto
      MODO DE PREPARO
      Corte a galinha em pedaços médios e coloque-os em uma panela grande com os outros ingredientes. Leve ao fogo até ferver, abaixe a chama, tampe e cozinhe por 2 a 2 e ½ horas, retirando sempre a espuma que se formar na superfície. Apague o fogo e coe numa peneira forrada com um pano fino umedecido. Se o líquido estiver muito ralo, leve novamente ao fogo para reduzir. Espere esfriar, coloque em um recipiente e leve à geladeira. Quando estiver gelado, descarte a camada de gordura da superfície e utilize.

      O caldo de frango pode ser congelado em forminhas de gelo e ser utilizado conforme necessidade para fazer risotos, sopas e cremes.

      CALDO DE LEGUMES – 2 litros
      INGREDIENTES
      3 litros de água
      1 colher (sopa) de azeite de oliva
      2 talos de salsão em pedaços
      2 dentes de alho
      1 cebola picada
      1 folha de louro
      1 cenoura picada
      1 pitada de pimenta do reino
      1 colher (chá) de tomilho
      sal a gosto
      MODO DE PREPARO
      Coloque os ingredientes numa panela, misture bem e leve ao fogo por 1 hora, ou até que os legumes estejam bem cozidos e quase desfeitos. Retire do fogo, coe e utilize.

      O caldo de frango pode ser congelado em forminhas de gelo e ser utilizado conforme necessidade para fazer risotos, sopas e cremes.

      TEMPEROS PARA CARNES

      TEMPERO PARA AVES E CARNES DE PORCO
      INGREDIENTES
      1 colher de chá de tomilho
      1 colher de chá de alecrim
      1 colher de chá de orégano
      1 colher de chá de casca de laranja
      4 folhas de louro seco picadas
      ½ colher de chá de cravo em pó
      ½ colher de chá de noz moscada
      MODO DE PREPARO
      Misture bem todos os ingredientes e guarde tampado na geladeira.

      Att,
      Gabriela

  7. No caso do limão, a recomendação é espremê-lo e consumi-lo concentrado mesmo? As sementes de abóbora ou girassol devem ser mastigadas?
    (desculpe o excesso de perguntas, mas fico preocupada com a adesão dos pacientes). Obrigada. O curso foi excelente!

  8. A formulação de probióticos que você deu de exemplo pode ser usada também por pacientes que já apresentam um bom trânsito intestinal? Seria interessante retirar FOS? Se sim, é necessário acrescentar algo no lugar dele? Esses valores correspondem à formulação para um dia?

    • Olá Talita,

      Sim, os lactobacilos podem ser utilizados para vários objetivos, conforme necessidade.

      Veja:

      Lactobacillus delbrueckii: Imunidade, intolerância a lactose, diarreia em crianças e inflamação.

      Lactobacillus gasseri: Obesidade, redução peso corporal, redução da gordura subcutânea e do abdome, redução da glicose e intolerância a lactose.

      Lactobacillus lactis: Constipação intestinal crônica, colite, e aumenta a imunidade.

      Lactobacillus plantarum: Redução do peso corporal, estresse e depressão, asma, rinite, aumenta a imunidade, reduz a distensão abdominal e sintomas de náuseas e vômitos.

      Lactobacillus rhamnosus: Redução do peso corporal, melasma e cuidados da pele, asma, alergias alimentares, rinite.

      Bifidobacterium animalis: Obesidade e doença inflamatória intestinal, síntese de vitamina do complexo B e melhora função hepática.

      Bifidobacterium bifidum: Rinite, Intolerância a lactose, diarreia e controle do colesterol.

      Bifidobacterium breve: Obesidade, redução do peso corporal, Rinite, Dermatite atópica, infecções por E.coli.

      Bifidobacterium longum: Diarreia, intolerância a lactose, prisão de ventre colite, doença de Crohn, estresse e depressão.

      O FOS pode ser substituído pela goma acácia.

      Veja exemplos:

      Disbiose Intestinal
      Componentes da fórmula:
      Lactobacillus acidophilus – 1 bilhão
      Bifidobacterium bifidum – 1 bilhão
      Lactobacillus bulgaricus – 1 bilhão
      Lactobacillus casei – 1 bilhão
      Lactobacillus rhamnosus – 1 bilhão
      Streptococcus faecium – 1 bilhão
      Aviar X doses em cápsulas gastrorresistentes qsp.
      Posologia:
      Consumir 1 dose à noite, antes de dormir.

      Associar com:
      Fibregum B®, Acácia gum, caule – 5g
      Aviar X doses em sachê qsp.
      Posologia:
      Diluir o conteúdo em 200ml de água;
      Consumir 1 dose ao dia, à noite, antes de dormir.

      Att,
      Gabriela

  9. Excelente o curso! Parabéns!

  10. Gostei muito do curso e com certeza irá contribuir muito na minha prática clínica.

Deixe uma resposta