Você não pode visualizar esta videoaula porque ainda não está logado.

0 comentários em “CO1015 – Microbia Intestinal: Constituintes

  1. No momento em que ela fala sobre genótipo e fenótipo ela não inverteu os dois?

    • Olá Glaucia,
      Não.
      A Pofa Monica está se referindo ao fenótipo celular. Renovação celular dos enterócitos (células intestinais). Fenótipo do que a célula estiver precisando.

      Genótipo = características que não mudam. Exemplo: Indivíduo nasce com cabelo preto. Pinta o cabelo de loiro, porém, quando cabelo volta a nascer ele é preto. Genótipo = cor do cabelo. Cracterísticas físicas da pessoa.
      Fenótipo = pode ser alterado. O fenótipo não é uma característica que permanece inalterada no ser vivo, sendo que esta se modifica através da interação entre o ambiente e suas características genéticas. A célula intestinal pode ser modificada pelos nutrientes ingeridos, por exemplo.
      A microbiota, considerada um fator causal em algumas doenças metabólicas, é influenciada pelo genoma do hospedeiro e pelo ambiente nutricional. Um estudo publicado na GUT investigou se a microbiota intestinal, por si só, além de alterações na herança genética e dieta, poderia causar diferentes fenótipos metabólicos em ratos.
      Cada metabólito possui propriedades específicas, sendo a maioria altamente sensível a fatores ambientais.
      Ao contrário do genótipo de um indivíduo, o qual permanece quase idêntico durante toda a vida, o fenótipo metabólico varia ao longo do tempo (metabólitos estão em constante transformação). Vários fatores podem estar envolvidos na alteração do nível metabólico, dentre eles encontram-se o ambiente, a absorção, turnover, número de vias em que o metabólito participa, estado celular.
      Pesquisadores mostraram que indivíduos saudáveis apresentavam microbiota intestinal distinta de sujeitos com resistência à insulina e dislipidemias, por exemplo. A alteração da microbiota intestinal nestes sujeitos permite o aumento da absorção de lipopolissacarídeos, assim como a ativação de vias pró-inflamatórias, resultando em resistência à insulina.
      Estudos com roedores confirmaram que um fenótipo metabólico pode ser transmitido por meio da invasão ou transferência da microbiota intestinal de um animal ao outro. Assim, foi verificado que a microbiota de animais obesos pode ser invadida por bactérias provenientes de animais não obesos que compartilham o mesmo ambiente. Como resultado, animais obesos apresentaram um fenótipo normal, que pode ser mantido com a administração de uma ração hipogordurosa.
      Se as bactérias são a causa ou a consequência da obesidade parece ser de pouca relevância quando comparado ao fato da possibilidade de transmissão da microbiota intestinal e consequente mudança de fenótipo.
      Att,
      Gabriela

Deixe uma resposta